domingo, 28 de março de 2010

Surpresas da vida

- arg, que saco... absolutamente nada para se fazer, e nem tenho um maldito tostão no bolso p'ra eu poder me embebedar, desgraça... - sem parar de reclamar por um minuto, John Cripple ia seguindo sem rumo certo, aparentemente, vida de caçador de recompensas não é lá essas coisas.
- hey cara - disse, se dirigindo ao indigente mais proximo - hey cara!
- hum?
- aonde tem um bar, nessa droga de cidade?
- acho que seguindo por esse caminho, você vai encontrar um... mas posso estar enganado...
- é melhor não estar; sabe se lá é movimentado?
- deve ser, é o unico boteco da região.
- que beleza de lugar hein... - empurrando o indigente, John seguiu em frente.

Depois de alguns minutos de caminhada, e mais reclamaçoes, o objetivo era finalmente alcançado. O lugar era realmente deplorável: sujo, nojento, mesas quebradas, manchas de sangue pelas paredes e mesmo aparentando ser o lugar mais indesejavel do mundo, o mendigo estava certo, estava lotado.
Imponentemente puto, Cripple foi em direção ao barman, ou a pessoa que mais aparentava ser o barman.
- vendem algum tipo de álcool por aqui?
- o que você acha? - exalando desprezo.
- e fazem fiado, por acaso?
- isso não é sério, né?
- mas que inferno... - disse dando as costas ao simpático homem - com tanta gente nesse bar, com certeza deve ter algum zé ruela de que eu possa me aproveitar.
Passado inumeras tentativas fracassadas de aproximação, John ficou andando aleatóriamente pelo estabelecimento, e analizando cada lugarzinho, reparou como as madeiras que formavam as paredes eram toscas e mal pregadas, teias de aranhas por toda parte, uma espécie de monitor ficava preso a parede, contudo, aparentava estar estragado e logo mais ali havia uma porta, que antes ele não tinha notado. Sem se importar se era permitido a entrada, caminhou ate lá. Era uma salinha pequena, olhou em volta do lugar e se deparou com algo que não esperava:
um quadro de cartazes, mas não cartazes quaiser. Anuncios de recompensas.
- mas que caralho de sorte !


-----------------------------------------------------

continua quando a criatividade deixar

7 comentários:

Henrique Miné disse...

hmm, acho que ja tinha lido uns spoilers por ai...

Culpa dessa maldita internet! ><

bleethekid disse...

Há quanto tempo véio!!
Tô vendo q tua vida tah muito louca, cheia de histórias pra contar. Metendo uma faculdade e um serviço militar ao mesmo tempo?!?! Bah, o guri é casca grossa!! Podecrê cara! Mas seguinte, lih alih num post mais abaixo q tu não tah curtindo o serviço militar, e concordo contigo que nada era as pessoas tentarem te convencer a curtir o bagulho. Enfim, eu também não curto a idéia, mas vou te dizer q eu considero uma experiência bem válida pra vida do cara, e que muita coisa tu vai aprender e te lembrar pra sempre desse período. E os desenhos meu velho?!?! Não parou né?!?! Abraço!

Daninha disse...

*esperando a continuação*
aospaksk'
Beijos

Graziely Leal disse...

na próxima história escreva sobre bruxinhas e duendes? *.*

Mayara Buss disse...

achei que não fosse continuar nunca =x

bebado.

Marcella Leal disse...

Que medo de vc.

Ana, disse...

blog legal, história intrigante, histórias intrigantes, enfim, estou seguindo, adorei!

beeeijos :D